Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

PRINCIPAIS POLUENTES URBANOS CONSEQUÊNCIAS AO NÍVEL DA SAÚDE DO HOMEM

Mäyjo, 27.11.14
  • Monóxido de Carbono (CO) emitido pelos veículos e refinarias de petróleo

Pode provocar dores de cabeça, vertigens, doenças cardíacas, pulmonares, problemas visuais e auditivos

  • Dióxido de enxofre (S02) provém da combustão do carvão e dos combustíveis líquidos

É responsável pela irritação das mucosas das vias aéreas e pelo acréscimo de doenças respiratórias como asma e bronquite.

  • Dióxido de azoto (NO2) Combinação de monóxido de azoto lançado pelos automóveis, centrais térmicas, aquecedores, domésticos e caldeiras industriais com o oxigénio do ar.

Irritações, diminuição das defesas e aumento da sensibilidade dos brônquios às infecções. O nevoeiro fotoquímico – smog – de que é o principal responsável, tem efeitos irritantes sobre o sistema ocular e sobre as mucosas.

  • Ozono (O3) resulta das reacções fotoquímicas iniciadas essencialmente pelos óxidos de azoto e pelos hidrocarbonetos.

Irritações oculares e alteração da função pulmonar acentuada por um esforço psíquico.

  • Hidrocarbonetos (HC) combinação de átomos de hidrogénio e de carbono provenientes da indústria e da combustão incompleta dos carburantes.

Irritações dos olhos, tosse e aumento da acção cancerígena.

  • Chumbo (Ph) lançado para a atmosfera pelos escapes dos automóveis.

Afeta o sistema circulatório, neurológico e reprodutivo. Pode provocar anemia e afectar a aprendizagem das crianças.

 

A LOCALIZAÇÃO ABSOLUTA

Mäyjo, 27.11.14

1.jpg

A localização relativa tem duas grandes desvantagens - não indica a posição exata dos lugares ou objectos, nem a poderemos utilizar se não conhecermos o lugar de referência.

Assim, é necessário recorrer a um outro tipo de localização que nos indique com exactidão o posicionamento dos lugares ou objetos - a localização absoluta.

A localização absoluta indica com precisão a posição de qualquer lugar na superfície terrestre, utilizando para tal efeito três coordenadas geográficas: a latitude, a longitude e a altitude. Para se utilizar e perceber estas coordenadas é necessário conhecer alguns elementos de referência da Terra.

 

Elementos de referência da Terra

Eixo da Terra – linha reta imaginária que atravessa o centro da Terra unindo os pólos, em torno da qual a Terra executa o seu movimento de rotação.

Círculos Máximos - Círculos que dividem a Terra em duas partes iguais. Alguns destes círculos máximos são muito importantes (equador e os Meridianos).

Hemisfério – é a metade da Terra que se obtem quando esta é dividida por um círculo máximo. 

Equador – círculo máximo perpendicular ao eixo da terra e divide a terra em dois hemisférios: o norte e o sul.2.jpg

Meridianos – círculos máximos paralelos ao eixo terrestre (direcção norte-sul) que passam sempre pelos pólos, dividindo a terra em partes iguais - consideram-se normalmente os hemisférios ocidental e oriental.  A metade de um meridiano é um semi-meridiano. O meridiano de referência é o de Greenwich, que divide a terra em hemisfério ocidental e oriental. O seu nome deve-se ao observatório de Greenwich, em Londres.3.jpg

 Paralelos - são círculos menores paralelos ao círculo máximo do Equador.

 4.jpg

A - Meridiano 

B - Equador 

C – Paralelo

D - Pólo Norte 

E - Pólo Sul 

F - Eixo da Terra

 

 

AS COORDENADAS GEOGRÁFICAS

 

LATITUDE

5.png

  • É a distância angular (medida em graus), a partir do Equador até ao paralelo do lugar que queremos saber.
  • Varia para Norte e para Sul do Equador.
  • Varia entre 0º (Equador) e 90º Norte (pólo norte) e 90º Sul (pólo sul).

 

LONGITUDE

6.png

  • É a distância angular (medida em graus), a partir do semi-meridiano de Greenwich até ao semimeridiano do lugar que queremos saber.
  • Varia para Oeste e para Este do semimeridiano de Greenwich.
  • Varia entre 0º (semimeridiano de Greenwich) e os 180º (o semi-meridiano oposto ao de Greenwich).

7.png

ALTITUDE

  • Mede-se na vertical em metros a partir do nível médio das águas do mar (0 metros).
  • Pode se positiva (acima do nível médio das águas do mar), negativa (abaixo do nível médio das águas do mar) ou nula (ao mesmo nível médio das águas do mar).
  • Quando um lugar tem altitude negativa e está submerso, a sua altitude designa-se por Profundidade.

Pesca sustentável

Mäyjo, 27.11.14

Estudo refere que pescadores que investem na pesca sustentável devem ser recompensados

Os pescadores que trazem benefícios sociais e económicos às comunidades locais sem danificar o ecossistema marinho devem ter mais oportunidades de pescar que os outros, de acordo com um estudo do Institute for European Environmental Policy (IEEP), uma entidade europeia independente.

Até agora, os pescadores têm tido permissões para pescar com base nos registos históricos de pesca. No entanto, uma alteração à Política Comum das Pescas da União Europeia pede aos Estados-membro que mudem a forma de criar oportunidades de pesca e o número de dias que os barcos podem ir ao mar.

Segundo o Edie, o Governo britânico – e outros – tem de decidir uma forma justa de pôr em prática estas alterações e recompensar os pescadores mais sustentáveis. “A IEEP sugere que os barcos que atinjam uma nova série de critérios ambientais, sociais e económicos recebam uma ‘quota de negócio’”, explica o agregador.

“A forma como encontramos as oportunidades de pesca tem de mudar, caso os Governos sigam as alterações [da União Europeia] para recompensar e encorajar os barcos de pesca amigos do ambiente e que tragam benefícios para as comunidades locais”, explicou o conselheiro da IEEP para as atividades marítimas, Euan Dunn.

Segundo o responsável, o ano de 2015 ficará marcado por “grandes mudaças na gestão da pesca”, com as Áreas de Proteção Marinha, a proibição de devoluções de peiexes e os novos objetivos para a pesca sustentável”.